Cabo Verde é composto por 10 ilhas, das quais, uma não é habitada e 5 são ilhéus. As ilhas dividem-se em 2 grupos: Barlavento, de que fazem parte Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia, São Nicolau e Sal, e Sotavento, de que fazem parte Brava, Fogo, Santiago, Maio e Boavista.

    Quem por lá passa, vai percebendo que todas são diferentes, por isso mesmo recomenda-se que conheça todas. Por aqui, montanhas imponentes diluem-se em planícies a perder de vista, enquanto o verde se mistura com os tons quentes de uma paisagem desértica. Em Cabo Verde, encontrará inúmeras reservas e parques naturais, alguns localizados em zonas de difícil acesso. Com temperaturas de água do mar entre os 22ºC e os 25ºC, e temperaturas médias do ar entre os 22ºC e os 27ºC, ao longo de todo o ano, as praias de Cabo Verde são autênticos paraísos a descobrir. A brisa que se faz sentir alivia o calor mais intenso tornando o clima mais aprazível.   

  Ainda a pensar nas diferenças que dão um encanto especial a Cabo Verde, na Ilha da Boavista encontrará 55km de magníficas praias de areia fina e branca e um mar cor de esmeralda. Na Ilha do Sal, descubra a famosa praia de Santa Maria, com a sua extensão de vários quilómetros de areia dourada e fina com um mar de águas transparentes e de cor azul-turquesa, e na Ilha do Maio será surpreendido por belíssimas praias desertas ainda no seu estado puro, que convidam a um passeio.   

  Se as praias são um dos principais produtos turísticos de Cabo Verde, a prática de desportos também deve ser tida em consideração. Este destino reúne todas as condições para que possa usufruir em pleno de kitesurf, windsurf e mergulho, bem como mergulho e pesca.    

 Existe aqui um potencial de riquezas inesgotável, a pureza e temperatura da água, associadas à existência de plataformas submarinas de corais, atraem uma fauna muito variada de espécies permanentes e migratórias. Os mariscos também são abundantes. Por outro lado, algumas praias do Sal, Boavista e Maio são hoje autênticos viveiros de tartarugas-marinhas que as procuram na época da desova, ou seja, aqui podemos descobrir um fantástico aquário natural, uma experiência, sem dúvida, inesquecível.    

 O crioulo é um símbolo da cultura cabo-verdiana, fazendo parte da sua identidade. Com uma cultura muito rica e um pouco mística, o crioulo dá uma nova vida a temas como a saudade, o amor, a alegria e a tristeza, destacando-se especialmente em vários géneros musicais como as mornas e a coladeira, cujas melodias estão ligadas à cultura europeia e latino-americana e, por outro lado, o batuque e o finaçon, comuma marcada influência africana.

https://www.visit-caboverde.com/pt